Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o blog da outra

o blog da outra

06.Jun.17

Maio

Já vou com 6 dias de atraso, mas para não me esquecer, aqui fica.

- Trabalhei mais que muito e não vislumbro onde está a bonança…continua a tempestade. Ao menos não me aborreço com falta do que fazer.

- Esperei, esperei, esperei …mas tive a felicidade de assistir a uma mudança (laboral) necessária, identificada, e acima de tudo justa mas que tardou a concretizar. Mais vale tarde que nunca. Quem espera sempre alcança, Karma is a bitch, chamem-lhe o que quiserem. Voltei a ter (um bocadinho de) esperança de que o mundo não é dos chicos espertos. Deixem-me acreditar.

- Consegui estabelecer limites e não levo trabalho para casa. Ao menos nisso estou a ser disciplinada.

- Pratiquei yoga em casa 1 vez por semana. Ainda é pouco, preciso de aumentar a frequência das minhas práticas. É de facto impressionante como me faz falta a pática regular.

- Fiz algumas aquisições básicas para o guarda-roupa de verão. Falta tirar tudo do armário e arrumar. Ando a descobrir o meu estilo (para alguns será a falta dele, mas também não me importo nada com isso), o pinterest tem-me dado algumas ideias giras de como combinar coisas que tenho.

-Rendi-me às evidências. Não consigo dar conta de todas as tarefas domésticas. Solução: pago para me passarem a roupa a ferro. É o meu pequeno luxo.

- Tenho passado tempo de qualidade com o pequeno, a brincar. Uma das melhores coisas sobre ter filhos é brincar com eles, rir com vontade das brincadeiras mais básicas, ser criança outra vez. Ah, esta parte da maternidade é maravilhosa!

- Estou a ler um livro que mistura pássaros e uma história de amor. Não acho piada nenhuma a pássaros. E ando assim a modos que descrente em histórias de amor. E mesmo assim a história prendeu-me. Lá no meio da história um carro, e memórias do meu pai. Tenho tantas saudades dele.

- Ando definitivamente a cortar com o que não quero ou com o que me pesa nesta vida. Se é para ser feliz com as coisas pequenas, assim seja. Mas para isso é preciso que estejam 2 pessoas na mesma sintonia. Não vale de nada estar com merdices e a dar cinquenta oportunidades e as coisas continuarem na mesma. Ao contrário da canção, o meu coração não pode amar pelos dois.