Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Breves #6

por Outra, em 07.03.17

Não sei o que é mais infantil nisto da vitimização: se o falar baixo em modo "virgem ofendida", se os suspiros de "ai ai ai coitadinha de mim pelo dia fora".  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40

Breves #5

por Outra, em 06.03.17

Eu não tenho nada contra a música que ganhou o festival da canção (ainda nem ouvi, admito) mas, oh menino, não dava ao menos para teres penteado o cabelo em condições?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:57

Breves #3

por Outra, em 06.03.17

Detesto gente que gosta de se fazer de coitadinha, de vítima, mas quando posta na pressão desata a alfinetar todos os que estão à volta.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:41

Breves #2

por Outra, em 06.03.17

Ainda há muito boa gente que te olha de lado se não apareceres no típico quadro de "família" . Se apareceres sozinha com o puto algures, metade da malta que te encontra não te pergunta "tudo bem?", mas sim "então o pai não veio?". Apetece responder: "veio, veio, só que está a usar o super poder que o deixa invisível".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40

Breves #1

por Outra, em 03.03.17

Coisa que me agrada nas pessoas: a espontaneidade, a autenticidade. Sinto sempre vontade de ficar perto de quem é assim, sem filtros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53

Sabes que és mãe #6

por Outra, em 03.03.17

Na cozinha...

Quando encontras as panelas no chão e os talheres por lá espalhados;

 

Quando vais para ligar o forno e o botão (que roda e desencaixa facilmente) não está lá; 

 

Quando tens de fazer truques à ninja para (ao mesmo tempo) impedir que a criatura abra dois ármários, e travas um com um pé e outro com uma mão;

 

Quando ouves um "crashhh" e vês um monte de cacos de vidro espalhados no chão e só tens tempo de levantar o miúdo do chão e levá-lo para um sitio sem cacos, para depois limpar o estrago (sugestão: se estiverem sozinhos em casa usem a cadeira da papa como sítio seguro);

 

Quando 2 segundos depois de virares as costas dás com o miúdo a desembrulhar o papel de alumínio pela gaveta abaixo (a partir da 1ª gaveta que por sinal é a que fica mais distante do alcance dele);

 

Quando evitas o pior porque o apoanhas na hora certa com um prato (de vidro) na mão!

 

Quando apanhas uma tangerina no chão com uma dentada na casca.

 

Quando encontras as batatas e os alhos (que costumam estar numa cesta) dentro do balde da reciclagem do papel.

 

(...)to be continued

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53

Fevereiro de fins

por Outra, em 02.03.17

Para efeitos de balanço e de memória futura.

Fevereiro foi um mês pequeno em dias mas com algumas mudanças que podem fazer diferença nos meus dias.

Em janeiro de 2013 comecei a praticar (e aprender) yoga e meditação. Achava que nada daquilo me podia dizer nada, a mim, a pessoa que gosta de coisas ativas, movimento, de nunca parar.

Estava redondamente enganada. Aquilo não era só bom para mim, como era mesmo aquilo que eu precisava e não sabia (raramente sabemos, tenho vindo a aprender).

Obrigou-me a parar, perceber que tinha a cabeça a mil e que tinha muitos medinhos e merdinhas para resolver que nem fazia ideia.

Comecei a maior viagem da minha vida: a viagem ao interior. Para mim tem sido "a" viagem. Não tem data para acabar e tem sido muitas vezes difícil. Olhar para dentro, perceber o que sou, como sou, o que quero, para onde vou. Mudei muito. (Ainda estou a mudar). Preciso de fazer (e aprender) ainda tanto.

A escola que me mostrou este caminho vai fechar . Não porque  não seja mais necessário ensinar algo aos que ficam, mas porque a sua mentora tem de seguir o seu caminho.

Custa perceber que aquele apoio (que para mim  era terapia pura) vai estar longe e que o grande desafio  será a disciplina de tornar a minha prática (mais) regular. Só isso pode fazer a difererença.

Mais um ciclo se fecha. Engraçado que pela segunda vez na vida fecho um ciclo em fevereiro... (o outro foi o trabalho numa empresa que fechou).Agora cada um dos alunos tera pois que pegar nas ferramentas e seguir o seu caminho. Eu farei por seguir o meu e continuar na minha viagem. Não posso nunca esquecer o que a escola me trouxe e agradecer tudo o que aprendi.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.