Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o blog da outra

o blog da outra

Qui | 17.05.18

Até quando?

Outra

Quando a pessoa pensa que as coisas estão a tomar um rumo, que está mais perto da solução, leva lá mais um balde de água fria.

Já aqui falei da minha situação de precariedade laboral. 4 anos a dar o litro, com todos os deveres e obrigações mas sem direitos. Decido mexer-me e meter uma ação em tribinal. Estão a ver o desgaste e o investimento necessário? pois. Um sacrifício danado. ficar quase sem poupanças. Foi em Novembro. Supostamente seria uma daquelas ações urgentes. Pois, hoje, 17 de maio, dois adiamentos depois, e vai de marcar nova data, desta feita só para setembro. Até quando terei eu de viver neste limbo ?

Qua | 16.05.18

Cenas

Outra

Já se passaram quase 5 meses e a única coisa que consegui aqui escrever foi um balanço tardio sobre 2017. Deixem lá, não é que não me tenha apetecido já vir aqui despejar tudo o que tem vindo a atormentar-me desde o início de 2018, mas o excesso de trabalho e a minha inaptidão em lidar com as coisas não me deixaram.

2018 começou mal, e a bem dizer da verdade, ainda não está a melhorar...Já estive, em tempos idos, deprimida. Tomei medicação durante muitos anos até que me senti minimamente capaz de seguir sem os químicos. Estávamos em 2014. Entretanto engravidei, tive o miúdo e bati muito mal no início (mas lá me fui aguentando)...pois que aguentei 3 anos e tal (não chegou a 4). Comecei a ver que muitos dos sintomas que já tinha tido estavam a voltar para me assombrar. Dores de cabeça, cansaço extremo e uma incapacidade brutal de ver as coisas boas da vida, mesmo que pequenas. Tentei dar a volta, introduzir a meditação diária, o yoga e atividades que me dessem gosto. Muito bem. Só que não. A ansiedade começou a dar cabo de mim e comecei a sentir ataques de pânico sem qualquer explicação (o primeiro foi dia 14 de fevereiro). As reuniões eram um drama, só a ideia de ter de estar numa já me incomodava. Falta de ar, sensação de nó na garganta, coração acelerado, visão turva... Podia estar aparentemente bem, que de um momento para outro tudo mudava. As coisas pioraram quando comecei a sentir dores de estômago, ardor e dificuldades de digestão. Foi tudo de uma vez. Outra vez. Eu já tinha visto este filme antes. Não esperei, fui ao médico e voltei a tomar medicação para a ansiedade/depressão. Comecei há pouco mais de um mês. O estômago ainda não está bom, a ansiedade  está um pouco melhor. Tem sido na verdade tempos complicados...