Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o blog da outra

o blog da outra

Qui | 05.07.18

Completando frases

Outra

Pedi descaradamente à Joana para me nomear para este desafio. O blog anda morto, eu quero ressuscitá-lo, preciso de motivação para recomeçar...Achei que esta era uma boa forma.

  Sou muito...boa ouvinte. É, se calhar uma das minhas maiores virtudes. Gosto de ouvir. Sou capaz de ficar horas a ouvir alguém falar, desabafar, mesmo que não esperem um conselho. Ouvir, estar disponível.

 

Não suporto...gente cínica. que tanto me conhece quando convém, como finge que não me vê quando convém. gente que fica em cima do muro, que não mostra a sua opinião, que quer agradar a Deus e ao Diabo. gente sem caráter. gente preguiçosa. gente que se vitimiza. (já se viu que tenho um problema com gente, não é ?)

 

Eu nunca....viajei para fora da Europa. Aliás viajei pouquíssimo...viver numa ilha não ajuda muito, sair daqui está a ficar cada vez mais caro.

 

Eu já...assisti a duas autópsias. E gostei. (não me achem já doente tá?) Achei super curioso o tamanho dos órgãos e a forma como o nosso corpo, uma verdadeira máquina, está organizado.  

 

Quando era criança...Era sempre o "trambolho". Por ser mais gorda que os outros era sempre a última nas brincadeiras mais fisicas. Fosse a correr, subir árvores (nunca conseguia sequer subir), ir por caminhos mais difíceis, trepar ... E não era muito melhor nas aulas de educação física !

 

Neste exato momento...Estou a tentar escrever o resto deste post...que foi escrito em 3 fases...

 

Eu morro de medo...de ficar "louca", com uma doença psiquiátrica que não me deixe saber quem sou e o que fui e incapaz de fazer as coisas mais básicas.Este medo ganhou proporções gigantescas quando fui mãe.  

 

Eu sempre gostei...de comer. Desde pequena. Diz a minha mãe que nunca fui "reles" para comer. A idade trouxe-me uma intolerânica, estou mais seletiva mas continuo a gostar de comer. Quando não tenho apetite, tenham medo, é que estou mesmo mesmo doente!

 

Se eu pudesse...ensinava às pessoas (no geral) que importa ser e não ter. Que o caminho de uma humanidade melhor passa pela cooperação, pela simplicidade, pela verdade e pelo amor. (sou utópica não sou?)

 

Fico feliz...com tantas coisas simples. Um convitre inesperado para almoçar. Um café com uma amiga. O tempo a brincar com o meu filho. O pequeno almoço acompanhado de umas páginas de um livro. O fim do dia no sofá a conversar com ele. Momentos com a minha família. Os miúdos a brincar no quintal. O cheiro do verão, da terra molhada no outuno e o barulho da chuva... um milhão de coisas simples mas tão boas!

 

Se pudesse voltar no tempo...Nunca teria dado importância nenhuma à opinião dos outros. Na verdade,não voltaria porque gosto muito mais de quem sou hoje. E quem sou hoje é reflexo da minha aprendizagem ao longo do tempo.  

 

Adoro...o meu filho. Não há nada como o que sinto por ele. Nada.

 

Quero muito ir...à minha essência. Conhecer-me de verdade, aceitar-me  e gostar de mim com todas as minhas qualidades e defeitos.

 

Eu preciso...de férias. com alguma urgência. Estou tão cansada...

 

Não gosto de ir...a reuniões de condomínio. É o meu mais recente trauma. Este mundo está perdido, e um reflexo disto são as pessoas que andam por aí. Há sempre muita discussão, gente a falar alto e sempre alguém que não fala nas reuniões e vai para as redes sociais dizer o que não diz na frente dos outros.

 

Para responder ao desafio, vou nomear a Just, a Chic'Ana e a Alice Alfazema .Quem quiser juntar-se à festa é usar a tag completando frases.

2 comentários

Comentar post