Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o blog da outra

o blog da outra

Seg | 22.10.18

Yoga

Outra

Quando, em 2012, uma amiga minha insistiu comigo que devia ir com ela experimentar uma aula de yoga, torci o nariz. Respondi-lhe: "Isso não é para mim", " Gosto de atividades mais mexidas, mais dinâmicas" "mas isso é estar parado, e eu detesto estar parada", e por aí em diante...

Ela insistia sempre, dizia-me que devia experientar, ia gostar. Eu fui sempre adiando...Na altura frequentava o ginásio e gostava imenso daquilo, portanto não andava à procura de nada. Ao mesmo  tempo, nesse ano a minha vida andava virada do avesso. No trabalho as coisas corriam mal, o meu relacionamento esteve por um fio, o meu pai estava doente e a piorar de dia para dia, senti que o meu mundo estava a tremer e que só podia contar comigo. Tive uma recaída da minha "antiga" depressão e tive de fazer medicação.

Em dezembro, já depois da morte do meu pai, conheci a professora de yoga que dava aulas à minha amiga. Fiquei na mesma mesa que ela num evento. Conversei imenso com ela e foi ela que me "convenceu" a finalmente ir experimentar uma aula.

Nessa primeira aula tive imensa dificuldade em concentrar-me e apeteceu-me rir logo no início (quando se faz ohmmm)...Mas decidi que tinha de estar de mente aberta se queria mesmo perceber o que era uma aula de yoga.

No fim, gostei imenso do efeito no corpo, percebi que era muito mais puxado do que eu imaginava e, sobretudo percebi que tinha de parar. Afinal aquilo era para mim, era mesmo perfeito para mim.

Pratico então desde 2013 e  o yoga tem-me ajudado numa viagem complicada, a viagem ao meu interior, ao auto-conhecimento. Nem sempre gosto do que encontro, mas depois procuro reconhecer padrões de comportanmento e trabalho em mudá-los, dia-a-dia, para tentar ser a cada dia uma versão melhor de mim.

Esta viagem afastou-me de umas pessoas, aproximou-me de outras e tem-me feito perceber o que de facto (me) importa. SER e não TER. Foi aqui também que descobri o minimalismo e a minha necessidade de me livrar de tralha física e emocional. E está a ser uma longa viagem...