Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o blog da outra

o blog da outra

19.09.18

Três

Outra
Três anos. Já se passaram 3 anos desde que nasceu o meu pequeno. Por um lado parece que foi há uma eternidade, por outro não consigo entender como é que o tempo corre tanto... Nos dias que antecedem a data do aniversário (15/09) não consigo deixar de me lembrar com algum detalhe dos momentos e das horas em que as coisas aconteceram. Muitas coisas apaguei, mas há ali muito que ficará para sempre gravado na minha memória. E é estranho, é quase como se me sentisse mais (...)
24.08.18

Terrible two - um mito?

Outra
Com uma criança pequena nada é um dado adquirido. Aquilo que eles são quando têm 1 ano, é diferente quando têm 2 ou 3. Vão evoluindo, aprendendo, ganhando medos. A idade em que está o meu pequeno ( a um mês de completar 3 anos) tem sido um desafio constante. À minha paciência. Às vezes acho que não vou dar conta. Utiliza-se a expressão "terrible two" para descrever a fase entre os 18 meses e os 3 anos de idade. É a adolescência dos bebés, a transição de bebé para criança. E (...)
25.07.18

As coisas que uma grávida tem de ouvir...

Outra
Grávidas dessa blogosfera... não se sintam sós, incompreendidas...Recuperando, resumindo e compilando as coisas mais "giras" que ouvi durante a gravidez:Enjoos:"Então e estás a passar bem? enjoas?"Respondo: sim, não tenho enjoos.Respondem-me: "Ah não? Mas olha que ainda vais enjoar, vais ver."Depois dos 4 meses, e porque continuei sem enjoos:"Ah olha que ainda vais passar mal, muitas só ficam enjoadas depois dos 4 meses." Sobre o sexo do bebé:(Porque me apetecia comer laranjas)" (...)
24.07.18

Sem laços ou fitas

Outra
Eu sei que ninguém me pediu opinião, nem conselhos, nem nada que se pareça. Não sou entendida nas questões da maternidade, mas posso dar a minha perspetiva sobre a coisa. Aviso já que não sou daquelas mães cheias de mimimis e que acha a maternidade a melhor coisa do mundo, até pelo contrário mas guess what? é a minha forma de ver e sentir as coisas. Não a imponho a ninguém, mas também não admito que me venham impor as suas visões. Assim esclarecidos e porque a nossa
15.09.17

Queis Bouo*, mãe

Outra
Acordei estremunhada pelas 6 da manhã e olhei à minha volta: estava já numa enfermaria. Lembrava-me bem da viagem desde o recobro umas horas antes, quando reinava o silêncio. Não havia barulho também na enfermaria. Mas não estava sozinha. À direita uma senhora, que chorava baixinho e à esquerda outra, mais conformada. Não havia choro de bebés...Mas todas tinhamos acabado de os ter. Por isso foi estranho que não estivessem ali,ao nosso lado. Foram 9 meses à espera de o (...)
06.07.17

Todos os animais são iguais...

Outra
...Mas há uns mais iguais que outros. Já não sei onde ouvi esta frase e sempre lhe achei graça. Tem em si muito de verdade. Fazendo um paralelismo com a suposta igualdade entre mulheres e homens, e em particular com a igualdade entre mim e o meu companheiro (que não é marido mas também já não consigo chamar de namorado) e de algumas das minhas amigas. Antes de sermos pais sempre tivemos o hábito (que agora já não sei se era assim tão bom) de cada um ter os seus programas com (...)
22.04.17

Amor de mãe

Outra
Há pouco tempo perguntaram-me como era afinal essa "coisa" do amor de mãe, se era mesmo o melhor amor do mundo como toda a gente diz. E se era ssim uma coisa tão diferente de tudo o que eu já tinha sentido até hoje. Não sei se será o mesmo para todas (é certo que não será) e só posso falar por mim. É diferente de tudo o que já senti. Foi estranho ao início e não foi amor à primeira vista. Mas depois foi crescendo de dia para dia, e quando pensava que já não podia ser (...)
22.04.17

...

Outra
É sábado à noite. Acabei de ligar o computador para acabar um trabalho que trouxe para terminar no fim-de-semana. Este teve de ser. Mas já decidi (exatamente no fim-de-semana passado) que não posso ocupar o meu temp livre com mais trabalho. Já dou muito. Preciso de cortar aos poucos com as coisas que não quero na minha vida. Ao mesmo tempo, tenho o miúdo meio doente. Fiquei em casa só com ele. Cortesia de (mais um) dos eventos do pai. É inevitável não me sentir "abandonada" e (...)
03.03.17

Sabes que és mãe #6

Outra
Na cozinha... Quando encontras as panelas no chão e os talheres por lá espalhados;   Quando vais para ligar o forno e o botão (que roda e desencaixa facilmente) não está lá;    Quando tens de fazer truques à ninja para (ao mesmo tempo) impedir que a criatura abra dois ármários, e travas um com um pé e outro com uma mão;   Quando ouves um "crashhh" e vês um monte de cacos de vidro espalhados no chão e só tens tempo de levantar o miúdo do chão e levá-lo para um sitio (...)
02.02.17

Sabes que és mãe #5

Outra
Quando o teu despertador passa a ser "mãeeee, mãeeee" e não a música que escolheste;   Quando o teu despertador é uma mão pequenina a tocar-te na cara acompanhada do sonoro "Mãeeeee, mãe....,leiteeee!   Quando ainda que já tenhas despertado, ficas na cama a tentar dormir só mais 5 minutos e és obrigada a abrir os olhos depois de ouvires um som estranho (pohhhhhhhhhhh) acompanhado de um ligeiro perfume e percebes que o puto acabou de dar cabo de um frasco de pó talco (...)