Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o blog da outra

o blog da outra

24.09.18

É tudo uma questão de educação...

Outra
Cada um tem a sua personalidade, o seu método, a sua forma de fazer as coisas. Uns preferem trabalhar sob pressão, outros com tempo. Não interessa. Cada um é como cada qual, pois bem. Coisa completamente diferente é a atitude de cada indivíduo, trabalhador, para com o todo, a empresa. E isto, meus amigos é o que faz toda a diferença. Toda a diferença no dia-a-dia, na relação com os colegas, no contributo para o todo. Utopias, dirão muitos. Eu digo que não. Já vi, na (...)
19.09.18

Breves #29

Outra
Malta que não sabe trabalhar em equipa fixem isto: ninguém faz nada sozinho. Ninguém. Lembrem-se disto no dia em que podem precisar de alguém que vos limpe o cú... Isto a propósito de pessoas tão parvas no trabalho que arranjam todas as estratégias e mais algumas para não seguirem instruções e trabalharem, isso...em equipa!
11.07.18

Breves #28

Outra
Sabes que estás a ficar experiente (ou velha, vá) quando tens de te moderar no tamanho da tua carta de apresentação. Tive que racionar as palavras. Mas sem dúvida que me "vendo" cada vez melhor.
24.07.17

A outra face da moeda

Outra
Partilhei aqui a minha satisfação por ter feito um trabalho longo, que me saiu do pêlo e que foi divulgado por toda a estrutura onde me encontro. Acontece que este trabalho podia ter sido feito com a colaboração dos outros profissionais que trabalham na mesma área ou até por eles sozinhos. Só que, o que aconteceu foi: na hora do esforço, ficou tudo a olhar para mim com ar de (...)
14.07.17

Gratificante

Outra
É depois de um grande esforço, de levar trabalho para casa, de me dividir para conseguir dar resposta a tudo, receber um email com o reconhecimento pelo bom trabalho, pelo esforço e dedicação. Ver o produto desse trabalho a ser divulgado por toda a estrutura é muito gratificante. Não sei se será o ego, mas sabe bem esse reconhecimento.
04.04.17

o pior de conhecer...é gente!

Outra
Sou uma parva. Inocente. Totó. Pata. A sério que sou. Quanto tempo mais demorarei eu perceber que as pessoas são manhosas, matreiras, cheias de truques e artimanhas só para se safarem e ficarem bem na fotografia? Mas quantas vezes virá a vida mostrar-me que não vale a pena confiar e ser transparente com toda a gente que encontro pelo caminho? Até quando eu me dignar a aprender, que (parece que) ainda não aprendi. Incomoda-me seriamente o que tenho encontrado neste mundo do (...)
20.02.17

dai-me paciência...

Outra
Coisinha para me tirar do sério (assim a ponto de me fazer ficar a ferver) é alguém com zero iniciativa e zero proatividade ter a lata de corrigir uma vogal (que estava errada porque não foi bem copiada, bem entendido) a quem teve a iniciativa e a proatividade de criar um documento que serve o proativo e o não proativo. Principalemente depois de o documento circular por mais de um mês e ter passado por todos os que poderiam dar inputs ao memso. Não compreendo esta mania de "se (...)
15.02.17

gerir tempo com tomate?

Outra
Alguém conhece a técnica pomodoro para produtividade? Basicamente trabalha-se em blocos de 30 minutos e faz-se intervalos curtos de 5 minutos entre cada período de trabalho. Ao fim de 4 pomodoros de 25 minutos há uma pausa maior (15 minutos). Já tenho vindo a usar esta ferramenta mas estou num ponto em que preciso mesmo maximizar o tempo que é curto (tenho muitas tarefas). Alguém tem (...)
13.02.17

O muro

Outra
O "muro" é um lugar confortável. Posicionando-se estrategicamente lá em cima fica-se com uma excelente perspetiva (e paisagem). Consegue-se ver o nosso quintal e o quintal do vizinho, cobiçar o que está ao lado ("The grass is always greener on the other side") e vigiar o nosso. Conseguimos ainda estar numa posição privilegiada para avançar e defender o nosso quintal se este for atacado. Mas se a ameaça ao nosso quintal for muito perigosa temos sempre a opção de saltar para o (...)
09.02.17

Ter menos

Outra
... Experimenta(ou tem o azar) de ficar desempregado, sem carro, sem seguro de saúde. ... Depois procura (sem conseguir encontrar) emprego numa terra em que esse bem escasseia. ... Depois faz um programa ocupacional (a ganhar o teu subsídio e portanto a trabalhar verdadeiramente de graça). ... Arranja (e agradece aos santos todos e à amiga que te indicou para a entrevista) um trabalho a "recibo verde". ... Passa a descontar uma batelada de irs, paga outra de iva. Não recebes (...)